Técnica do Pomodoro: A Receita Para Otimizar seu Tempo, Melhorar Seu Foco e Ampliar Seu Desempenho

Em muitas de minhas consultorias, e atendimentos em coach, sempre acabo encontrando pessoas que não conseguem desenvolver bem suas atividades devido uma falta de gestão do tempo. Uma vez um jovem que estava atendando me falou: - "Eu até tento sentar para estudar e quando vou ver a hora já passou e eu quase não estudei nada."

Isso ocorre bastante nos escritórios também. Como se já não bastasse a procrastinação, muitas vezes não conseguimos realizar algumas tarefas necessárias, porque quando nos dedicamos a realizá-las, acabamos nos envolvendo com distrações ao celular, outras tarefas, ou perda no foco. Se disciplinar para focar em uma determinada tarefa e realizá-la do começo ao fim, pode ser um grande desafio.

Para isso, existem diversas ferramentas e técnicas que podem te auxiliar e até mesmo resolver o seu problema. Uma das que mais gosto e ensino para meus coachees é a "Técnica do Pomodoro".

Você já ouviu falar da Técnica Pomodoro?

“Pomodoro”, em italiano, significa “tomate”. Mas, não, você não vai precisar de um tomate de verdade para colocar em prática essa técnica de estudo. Esse nome foi escolhido depois que o criador dessa técnica, o italiano Francesco Cirillo, usou um daqueles cronômetros de cozinha com o formato de um tomate para gerenciar o seu tempo.

Essa técnica foi elaborada no fim da década de 1980. E consiste na ideia de que fluxos de trabalho divididos em blocos podem melhorar a agilidade do cérebro e ao mesmo tempo, estimular o foco.

Depois de muita pesquisa e diversas experiências, Cirillo chegou ao período de 25 minutos como sendo o tempo ideal para esses blocos, também conhecidos como “pomodoros”.


A técnica funciona assim:

1) Separe Uma folha de papel e faça uma lista com as tarefas que estão pendentes.

2) Programe um cronômetro para 25 minutos o que equivale a "01 Pomodoro" (vale usar o despertador do celular, ou se quiser entrar no clima, baixe o app Pomodoro Timer para celular... Não precisa necessariamente arrumar o timer de cozinha em formato de tomate!)

3) Escolha uma das tarefas e trabalhe nela sem interrupções (por exemplo, não vale entrar no Facebook e nem no WhatsApp :/)

4) Quando o despertador tocar, faça um "punto" ou seja, uma pausa de 5 minutos (a sugestão mais indicada é que você se levante e faça algum exercício, como caminhada ou alongamento, mas vale qualquer outra coisa que ajude a relaxar).

5) Risque a tarefa da sua lista depois que terminá-la

6) Retome o trabalho depois da pausa por mais um “pomodoro” (25 minutos)

7) A cada quatro “pomodoros”, faça um "punto" mais longo: 30 minutos até voltar ao trabalho

Repita isso todos os dias que precisar estudar, ou realizar tarefas do seu cotidiano no trabalho. Comece fazendo a lista diária (isso ajuda a estabelecer o seu foco) e anote quantos “pomodoros” usou, ao lado de cada tarefa da sua lista. Dessa maneira, com o passar do tempo, você vai acabar descobrindo quantos “pomodoros” usa para fazer suas atividades (isso vai ajudar a estimar prazos).

Como nem tudo é perfeito, temos algumas observações quanto ao método:

– Quando dizemos que é para fazer “sem interrupções”, é sem interrupções mesmo. Você só vai parar se for extremamente urgente. Caso se lembre de algo que precisa fazer ou tiver uma ideia enquanto executa um “pomodoro”, anote em um papel como “atividades não planejadas” e volte a trabalhar até terminar os 25 minutos. Se a interrupção for externa (sua mãe chamando, o chefe ligando) e não der para adiar, você deve cancelar o “pomodoro” e começar outro quando retomar. É um método bem rígido, justamente para evitar distrações e forçar a sua concentração.

– A sugestão de 5 minutos de pausa normalmente é o suficiente. Mas caso a atividade mental seja muito exijente e cansativa, a nossa recomendação é que você descanse mais, se precisar, para não correr o risco de retomar a próxima etapa de estudos, ou de trabalho, exausto (só não vale uma pausa de dois dias, né? :D).

– Muitas vezes você já está animado com um trabalho, mas o tempo do cronômetro está acabando e você acaba fazendo a pausa. A parada pode fazer com que você demore mais pra “pegar no tranco” de novo e se concentrar outra vez. Essa é outra desvantagem… Por isso recomendamos que você faça testes e adapte o tempo à atividade que estiver fazendo.

– Para atividades que exijam um esforço criativo maior, como fazer uma redação, ou desenvolver trabalhos de criação, esse método pode não funcionar. A “inspiração” nem sempre aparece na hora que a gente quer, muito menos quando o tempo é limitado a 25 minutos. Estender esse prazo pode dar mais certo, uma vez que as próprias bancas dos vestibulares recomendam reservar no mínimo 1 hora para a produção do texto.

Em muitos dos meus casos de atendimento, a Técnica Pomodoro se mostra bem interessante e eficiente para evitar a procrastinação (mesmo porque, um “pomodoro” só dura 25 minutos, e assim, fica relativamente fácil controlar a ansiedade pra não mexer no celular nesse período, né?). Além do mais, a técnica é muito boa para quem precisa de uma ajudinha pra se concentrar.

Topo